Tá doendo.

Hoje tá doendo muito.

Tá doendo porque me sinto um peso. Doendo porque todos tentam me convencer de que não. Doendo porque dói pensar que tenho que provar o que sinto pra parecer real, pra parecer que realmente preciso de atenção. Tá doendo porque acham que isso tudo é pra chamar atenção. Doendo porque eu não sei o que tem de errado em chamar atenção quando uma dor é tão grande ao ponto de faltar o ar me falta ar. tá doendo porque choro doendo porque as palavras estão saindo sem pensar os amigos tão saindo sem pensar todo mundo tá saindo e eu continuo aqui. internada. numa clínica psiquiatrica. doendo porque pareço louca doendo porque me dizem que o sou e não são as vozes de minha cabeça que estão falando, sao reais, pessoas reais. eu ja nao sei mais porque tá doendo, a medicação me faz esquecer por alguns momentos eu não sou um peso. mas agora voltei a ser. porque lembrei do quando dói. porque lembrei que voce nao faz ideia do tamanho da dor até senti-la. doendo porque nao faz sentido falar pra quem nao tem empatia. doendo porque estou fadada a sentir tudo sozinha. ninguem pode sentir o que eu sinto, é tão minha a dor que já não mais sei onde termino eu e começa ela.

Vamos ser sinceros? Você não “sente muito”

Sinto muito é uma expressão tão bonita, pena que usamos de uma maneira tão esquisita. Pois veja bem, podemos sentir muito o vento, sentir muito os cheiros da praia, podemos sentir muito amor, sentir um milhão de sensações agradáveis mas ao invés disso, sentimos muito só a morte de completos desconhecidos.

O Paulo, que era primo do vizinho da empregada do sócio do amigo do cara que pintou sua casa ano passado faleceu e você sente o quê? muito. Você sente muito. Um desconhecido completo morre e CATAPLAU  tá lá você sentindo muito. Mas sentindo muito O QUÊ? Muita falta do que dizer nesse momento delicado? Medo do que falar?

É normal sofrer por perdas e todos nós algum dia acabamos perdendo pessoas que amamos, tudo bem sofrer essa dor, é importante que seja sentida pois é uma sensação real, mas se você não sente muito, tudo bem também. Não se prenda ou se culpe por não sentir a dor de todas as pessoas do planeta terra. Sentir nada tá na lista das coisas que mais tememos sentir e é estranho, pois a principio estávamos tentando não sentir.

Isso não vale só para enterros e momentos fúnebres, as vezes nos culpamos por amar alguém na mesma intensidade em que somos amados, culpa por não amar um familiar (precisamos falar do amor como uma obrigação em outro momento), culpa por terminar um relacionamento, culpa por não corresponder ao amor de alguém.

Acredito que não há mais tempo para tanta culpa e medo de admitir que não, hoje você não sentiu amor por ninguém. Hoje você não abraçou o porteiro. Hoje você não mandou aquela mensagem pra crush (que nem é tão crush assim). Tudo bem se hoje você não fez nada dessas coisas, desde que tenha vindo de você mesmo.

Pedimos tanto pra expressar nossos sentimentos que acabamos nos perdendo no caminho. Tudo bem sentir tudo e as vezes, tudo bem sentir absolutamente nada.

15046789_1163371230407166_8110889195527995392_n

hey depressão, eu ainda tô aqui

Escrever tem sido um refúgio pra mim desde que tudo começou a dar errado, mas são escritos meus, ninguém mais tem acesso além das letras e da pasta salva no computador. Os dias tem sido difíceis e esse post é só pra registrar a mim mesma, vendo as fotografias desse período, que apesar de tudo, eu estou tentando.

Essa é do começo da depressão, ainda conseguia fingir bem estar (ideia ruim porquê nessa parte não tinha ajuda).

13573512_1080914238663208_237899536_n

Fiz um ensaio fotográfico:

Conheci um cavalo quentinho ♥

13628158_570646953116570_198022211_n

Virei a louca das plantinhas!!!!

Passei um mês morando em Goias, onde conheci três seres especiais: Maya, Bolt e Katche ♥

Visitei amigos:

13628410_976612339103051_412738119_n

Voltei a ler:

14719717_388763514846442_7856031492655284224_n

15046873_1783283205253037_8424920582688079872_n

Entrei na terapia e agora tenho acompanhamento com psicólogos, psiquiatras e terapeutas e estou no processo de seminternação:

Aprendi a ficar de ponta cabeça:

14597388_1314126398619259_8230244653056655360_n

Voltei a desenhar:

15046789_1163371230407166_8110889195527995392_n

Redecorei meu quarto:

14624281_821470524556086_168112192560824320_n

E agora tenho novas amiguinhas para cuidar:

A depressão tá sendo pesada mas esse post é pra me (e te) lembrar, que a gente tá tentando e se ainda não tá, a hora de começar é agora. ♥

crise

A sensação é que tô presa num jardim, um jardim bonito até, cheio de flores coloridas e bons aromas, mas estou presa nele e isso não é bom. Além disso, o jardim está cheio de pragas e eu corri até o meio dele as removendo, isso me fez ficar toda arranhada.
 
Você pode me dizer “ora, saia do jardim, faça o caminho de volta, vai se arranhar novamente mas pelo menos sairá daí” mas acontece que já estou há tanto tempo que criei raiz aqui e ninguém vai enfrentar todos os espinhos pra chegar até onde estou e me buscar.
 
Estou sozinha, presa num lugar agoniante, claustrofóbico e inquietante, que todos acham lindo mas que ninguém tem a coragem de entrar. Estou presa dentro de mim.

uma carta pra quem amo

Eu tô muito mal, não paro de chorar e alguém me disse pra por isso pra fora escrevendo e é isso que vou tentar fazer escrevendo essa carta…

Eu sei que pareço distante e que quase não saio mais com vocês, mas é difícil ver que vocês se sentem tristes ao me ver triste, eu não quero preocupar ninguém, nem fazer mal pra ninguém, não quero ser egoísta,  nem malvada, nem qualquer coisa ruim que se pode ser, estou tentando proteger quem amo dessa coisa que estou me tornando porque agora parece que não sou só mais eu. Agora sou eu, a dor e o choro, quase o tempo inteiro. Eu não sei controlar.

Carrego um grande sentimento de culpa, sinto culpa pelos animais que já tirei a vida, culpa pelas pessoas que estão nas ruas sofrendo, pelas pessoas que sofrem no geral, pelo planeta tão doente, pelos outros planetas, pelas plantinhas que não cuidei tão bem, pelas fadinhas que deixei morrer aquele dia na floresta, pelas mensagens que esqueci de responder, pelas menores coisas também, até pelas coisas que nem são culpa minha eu sinto a culpa. Carrego a culpa do mundo todo nos ombros e não sei onde largar isso.

E todo dia é difícil levantar porque acordo e um milhão de pensamentos me surgem e tenho que me esforçar pra concentrar no que devo fazer aquele dia: sobreviver. Ao dia. E todo dia é esse exercício de listar o que posso fazer pra não morrer, pra não deixar meus pensamentos guiarem meu corpo até a cozinha e dar um fim ao exercício e isso cansa tanto. Fico com falta de ar.

Eu gosto tanto do sol mas parece que não faz mais sol e então como rego as plantas assim, sabe? Já estão tão úmidas dá ultima regada. Mas eu rego mesmo assim. Fica tudo molhado. Dá um dó vê-las assim. Porque não adianta regar tanto uma planta se o sol não vai mais vir, que sentido faz regar assim? Nenhum. Eu sei.

Gosto de me imaginar dentro de uma floresta num tom de verde muito escuro, com muitos tons de verde na verdade, mas prevalecendo o escuro e muitos filetes de luz entrando nos galhos das arvores marrons fazendo bolinhas amarelas no chão cheio de folhas em tons de vermelho e meus pés beges pisando no chão e fazendo barulhos de folhas, barulhos que folhas vermelhas fazem em chãos pretos como os bicos de alguns passarinhos cinzas com laranja que bicam flores amarelas com meinho laranja também como o meu cabelo e o lenço velho do meu avô… dá saudade.

Então fecho aos mãos e as abro em seguida (muitas vezes). Sento na cama (não estou mais na floresta) e abraço meus joelhos e vou pra trás e pra frente (muitas vezes). E choro muito (preciso dizer que muitas vezes?). E então enfrento o dia mais uma vez.

mudou tudo por aqui

Aos 16 eu não sabia cozinhar, era religiosa, achava saber muito sobre tudo, alisava o cabelo, queria ser engenheira ou arquiteta, pesava 63kg e pensava ser gorda (tinha distúrbios alimentares), acreditava só poder ser feliz tendo uma casa, um carro, um marido e um cachorro (que loucura!), tinha certeza que aos 19 já teria saído da casa dos meus pais.

Agora eu tenho 21, já sei cozinhar e até que muito bem, não vou mais à igreja, sei muito sobre poucas coisas (as que realmente me interessam), tenho um cabelo crespo incrível, já trabalhei como auxiliar administrativo, como redatora, me formei em turismo, aprendi ingles, comecei francês, trabalhei como assistente comercial e no mês passado como wwoof em um lugar inacreditável de lindo. Eu virei vegana! E isso resultou em pesar 52kg agora, mas não foi intencional emagrecer, eu já aceitei meu corpo. Eu não tenho uma casa, nem um carro, nem um marido hahaha e tenho uma relação feliz com muitos animais. Eu até sai da casa dos meus pais por um tempo, mas descobri que isso não significa liberdade. Liberdade é outra coisa.

Eu não acho que estou melhor ou pior agora mas percebo que mudei, mudei o cabelo, o corpo, a mente, as crenças, as convicções. Aprendi coisas novas nesses 5 anos e enxergo tudo de uma maneira tão diferente que é engraçado refletir o quanto uma pessoa pode mudar com o tempo, será que sou mesmo ainda a mesma pessoa?

No meio de tantas mudanças eu me tornei uma pessoa preocupada, preocupada com o planeta, com os animais, com o sistema, com as pessoas ao meu redor. Não que antes eu não o fosse, é que os motivos eram outros, antes o que me preocupava era meu futuro, a política, o resultado do jogo de futebol… Só as prioridades que mudaram.

Aprendi que as coisas simplesmente chegam pra mim, as pessoas que tem que entrar na minha vida já vem com a chave na mão, as oportunidades se criam sem que eu tenha que me esforçar, as descobertas me aparecem nas horas certas, tudo vem como tem que vir e eu decido como receber isso. É legal ter descoberto que a vida funciona assim pra mim porque já gastei muita energia com coisas que nunca funcionariam pra quem eu sou, era perda de tempo. Hoje sei que se a porta não abre é porque aquele não é o meu caminho.

Eu tenho muito medo da sociedade em que vivo, fujo de jornais porque as notícias me assustam mas como passo o dia na internet acabo sabendo de tudo quanto é atrocidade que acontece e isso me aflige demais, minha sensibilidade permite que eu me coloque sempre no lugar do outro, isso dói tanto e é algo que ainda não aprendi a lidar. Tenho medo do que as pessoas são capazes e dá aflição pensar que tantos vivem escravizados por aí, as vezes uma unica notícia já é suficiente pra estragar o meu dia.

Isso faz me sentir culpada em vários aspectos porque sinto que devo lutar pra que todos esses seres sejam livres mas minha militância ainda é tão pequena e sinceramente eu não sei se esse planeta tem algum futuro ou esperança, nunca acho suficiente o que faço e sei que não é, mas eu gostaria de não me culpar tanto porque todo dia eu choro pensando nessas coisas e até estou procurando um psicologo já que realmente preciso de ajuda pra tentar lidar com tanta culpa, culpa de coisas que as vezes nem fui em quem fiz.

Esse texto é muito mais pra que eu coloque em um documento quem estou sendo agora pra que amanhã lembre de quem fui, já que provavelmente vou mudar de novo em breve. Alguns amigos tem perguntado se vou largar tudo pra voltar a viver na floresta, e bom, eu não sei. Essa é minha resposta pra maioria das perguntas, na verdade. Eu não sei. Mas não tenho muito o que largar nem do que sentir falta, quem me leva e me trás são os outros seres, é por eles que me guio, não me importo em deixar casa, mala, roupas etc, é pelos outros seres que estou sendo levada, isso vale pra extraterrestres também hahaha. As coisas vão acontecer no tempo delas e eu vou me deixar levar pelas portas que conseguir abrir sem medo. Preciso aprender a lidar com o medo do mundo, esse é o próximo passo.

 

♥ 21 COISAS QUE APRENDI AOS 21 ANOS ♥

Hoje foi o meu aniversário e foi um dia bem triste pra mim, infelizmente. Mas eu fiz uma listinha (adoro) falando sobre os meus aprendizados nesses 21 anos:

1. lagartixas são dragoezinhos em miniaturas (serio mesmo presta atenção)
2. os menores acontecimentos felizes do dia a dia são o que mais fazem minha vida animada
3. eu nao preciso esconder minhas decisões. e sim meu cabelo vai ficar assim, crespo mesmo com volume mesmo, sim eu não como mais carne, não nem peixe, não nem frango. e sim eu vou com essa roupa mesmo, não eu não vou trocar. pois é, ne? mas essa é minha opinião.
4. é importante ter alguém que a gente confia e pode contar todos os nossos segredos, encontrei essa pessoa e me sinto muito grata
5. tudo bem se as pessoas saírem da minha vida as vezes e sem aquela historia de “o que é verdadeiro volta” as vezes não volta mesmo e tudo bem também
6. quando ta tudo dando errado uma olhada no céu ajuda, prestar atenção nos tons que estão na hora me faz refletir em como eu sou pequenininha, mesmo aos 21
7. minha autoestima é baixa e isso é um problema e eu tenho vários problemas que de vez em quando não da pra controlar mas ta tranquilo porque por agora eu não preciso saber de tudo
8. * ah é, eu nunca precisarei saber de tudo
9. amigos são importantes, é legal fazer um bolo de cenoura com cobertura de chocolate pra eles vez em quando
10. piscina é meu habitat natural
11. banho de chuva continua sendo maravilhoso
12. reflexos, luzes diferentes e cafuné sao as coisas que me fazem tirar a atenção do que eu estiver pensando em questão de segundos
13. viajar cura um monte de doença
14. tudo bem se as coisas não saírem como o planejado
15. ir a praia é uma boa quando preciso botar a cabeça no lugar
16. rihanna é a dona do mundo
17. cuidar das minhas plantas me faz um bem danado, adoro aguar e conversar com elas e quero fazer isso ate ficar bem velhinha.
18. quando morrer eu quero voltar a vida sendo uma árvore.
19. me sinto muito grata por poder me alimentar todo dia de feijão com arroz, ter uma casa, uma família e um amor e apesar de já ter esquecido disso algumas vezes hoje sei que todo dia tenho esses motivos pra agradecer
20. o melhor lugar do ônibus é do lado direito na parte alta antes da porta porque aqui no meu bairro tem muitas arvores na calçada e elas batem contra a janela em uma parte do percurso e dá uma sensação maravilhosa ficar olhando com o vento batendo nas folhas
21. florence é a rainha do universo, escutem florence!!!!

 

feliz dia pra vocês ♥